Flores de Verão

Não estamos muito certos (provavelmente nem despertos) de encontrar por aí flores no verão fora dos canteiros de alguns hotéis e dos jardins municipais.

Estamos mais focados no caminho das praias depois de ter preparado as sandes que se acondicionam com a fruta e bebidas frescas debaixo do guarda-sol que se põe normalmente a 3 centímetros da toalha do vizinho.

Não nos apetece, pelo menos no Sul que me adoptou, passear pelo campo à procura de flores debaixo do sol quente entre correntes de ar abafado como quem paga promessas pela remissão dos pecados do mundo.

1000_Thymus carnosus

Thymus carnosus L. ; Tomilho das dunas. Capaz de florir noutras épocas, é 
capaz de guardar segredos se lhe soubermos retribuir.

Continuar a ler

Anúncios

Gaivotas

Olhar uma gaivota pode não ser muito diferente de olhar para um gato.

Agostinho da Silva disse que: Quem inveja vida boa de gato esquece que, se o fosse e a tivesse, jamais o saberia”. Não me parece que seja muito diferente com a gaivota, qualquer que ela seja, que decerto não faz ideia do quão belo será voar…

Passam e deixam marcas como que recados para os que vêm a seguir e não as vêem porque tardaram.

1000_pena

a pena que escreveu as palavras dos poemas não ditos

desenhou-as em pérolas de orvalho

suado das entranhas da paz

Continuar a ler

Dunas I

…são como divãs!

Entre as plantas que as constroem e afofam, descansos quentes de frescos banhos, recompõem o corpo e tonificam a alma de qualquer humano que aí se deixe penetrar pelas fragâncias exóticas que nos levam em enormes viagens até ao local onde não saímos porque já lá estamos.

Tão longe se pode ir aqui tão perto, numa paisagem construída de grãos de areia levados e trazidos pelo vento que sopra do ventre de Neptuno, fixados pelas raízes e folhas dessas amantes da areia e da salsugem.

1000_Cakile maritima_b

Cakile maritima   Scop.; eruca-marítima

Continuar a ler

Estio

A primavera chegou ao fim e não é pelo calendário que o digo. Se fosse pelo calendário diria que está muito bem feito e até parece que quem o fez percebia disto.

1000_estio_murta

A exuberante floração da senhora dona Murta com os seus inúmeros estames apontando para o Zénite a partir dum centro de 5 pétalas brancas avisa-nos das cercanias do solstício iniciador do estio. Ainda outras flores lhe fazem companhia mas sem a energia de há algumas poucas semanas.

Continuar a ler

Cistus

Pese embora a perspectiva boreal sobre os países do sul, a(s) cultura(s) clássica(s) nasceram nas terras onde foram inventados o latim e o grego, línguas merecedoras do maior respeito. O árabe também nos deixou herança civilizada.

Na pleonástica raíz das origens das palavras que usamos, a grega kistos era o nome da esteva, donde o nome científico para as plantas do seu género : Cistus.

Ao contrário das palavras que explicam as coisas e que às vezes por isso nos levam a afastar-nos delas, as coisas, as palavras que dão nome aos seres aproximam-nos deles. Julgamos conhecê-los melhor e até parece que ficamos autorizados a entrar na sua intimidade. Porém, dotados de grandes limitações e formatados numa extraordinária ignorância, estaremos sempre muito longe de os entender e conhecer completamente …. como se do Deus se tratasse.

Continuar a ler